Município de Braga e UMinho de mãos dadas na Linha de Apoio Psicológico SOS Covid-19

posted in: Saúde | 0

 

A Associação de Psicologia da Universidade do Minho (APsi-UMinho) lançou a 18 de março a primeira linha telefónica universitária de apoio psicológico em situação de crise em Portugal. Este apoio tem a colaboração de especialistas e psicólogos afetos à APsi-UMinho e da Escola de Psicologia da UMinho, numa articulação estreita com psicólogos do Centro de Medicina Digital P5 desta universidade e com os Municípios de Braga e Guimarães. Com a parceria da Altice, foi possível oferecer um atendimento SOS em linha, pelo número 253144420, realizado por diversos psicólogos e destinado a ajudar estudantes, docentes e funcionários da UMinho, bem como a população geral dos Municípios de Braga e Guimarães, a lidarem emocionalmente com vivências relacionadas com o contexto de pandemia Covid-19. Neste âmbito, os profissionais oferecem ainda informações úteis ou encaminham os utentes para outros serviços de apoio na comunidade. A linha funciona de segunda a sexta-feira, das 9h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00.

Entre os dias 18 e 30 de março de 2020, a Linha de Apoio Psicológico SOS Covid-19 recebeu 21 chamadas, 72.7% das quais efetuadas por estudantes e as restantes 27.3% por pessoas da comunidade externa à UMinho, todas do sexo feminino. Na análise das chamadas, foi possível observar que o maior número de pedidos de ajuda relacionava-se com dificuldades ou preocupações pessoais e familiares (54.5%) e dificuldades de natureza académica (22.7%). A intervenção psicológica respondeu a necessidades de estabilização emocional (63.6%), de compreensão e organização da experiência que motivou o pedido (31.8%), de informação académica ou outra (36.4%), e de encaminhamento para outros serviços (como a resolução de questões académicas mais específicas ou para acompanhamento psicológico mais estruturado e continuado – 13.6%). Apenas uma pessoa contactou a linha de apoio uma segunda vez e seis dos pedidos (27.3%) motivaram um novo contacto por parte da psicóloga.

No cenário invulgar que vivemos, de múltiplas perdas reais ou antecipadas, de alteração das rotinas e confinamento dos espaços físicos e relacionais, em que a perceção de segurança pessoal, a diferentes níveis, pode estar ameaçada, respostas emocionais como a tristeza, o medo, a angústia, a irritação e a confusão são normais, mas podem ser difíceis de aceitar e de regular. Importa, pois, promover a estabilidade emocional e o ajustamento comportamental, ajudar a encontrar um significado para experiências que entram em rutura com as que nos são mais familiares e por isso nos tornam mais vulneráveis, identificar e suportar recursos adequados para lidar com as dificuldades ou preocupações imediatas, facilitar o autocuidado e informar/orientar para estruturas de apoio mais adequado a problemas de natureza específica. A APsi-UMinho, através da Linha de Apoio Psicológico SOS Covid-19, está empenhada em contribuir para ajudar pessoas que a ela recorrem a lidarem com estes desafios à saúde mental que a pandemia pode desencadear.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *